v.01  n.01  2018
O Paradigma da Potência
v.01  n.01  2018
O Paradigma da Potência
Editorial
Instituto Maria e João Aleixo | Por uma Rede Internacional das Periferias

O Instituto Maria e João Aleixo (IMJA)  busca contribuir para a construção de uma  rede que conecte as Periferias de todo o mundo. A Revista PERIFERIAS se apresenta como veículo estratégico nessa direção. A concepção e formulação desta publicação é um grande desafio para o Instituto e corpo editorial. Pensar e formular a partir da Potência das Periferias e de seus sujeitos demanda transpor as barreiras da meritocracia acadêmica com uma pluralidade estética de narrativas, reunindo linguagens e formas periféricas de comunicação de diversos países. Publicá-la em quatro idiomas – Português, Espanhol, Francês e Inglês – é uma tarefa desafiante e faz parte desse empenho.

O objetivo da Revista PERIFERIAS é aproximar pesquisadores(as), ativistas, artistas, moradores e moradoras de Periferias de todo o mundo, interessados em  partilhar experiências múltiplas. O tema de edição de lançamento e premissa de atuação da Revista é  “O Paradigma da Potência e a Pedagogia da Convivência”. Seu princípio norteador é a construção de novas narrativas que disputem  adjetivações estigmatizantes utilizadas para denominar territórios e seus sujeitos. O contra-argumento, o qual denominamos por Potência, é o poder inventivo das Periferias: a capacidade de gerar respostas práticas e legítimas às condições desiguais, que se configuram como formas contra hegemônicas de vida em sociedade. Propomos discutir a Potência das Periferias como  afirmação do direito à convivência democrática, ressaltando suas formas e processos plurais de expressão politica, cultural, estética e social.

O Paradigma da Potência  busca, por meio da produção plural, sensível e descentralizada  do conhecimento,  construir novas  concepções e narrativas das Periferias, de seus sujeitos e dinâmicas, com a finalidade de incidir sobre a política e, em última instância, disputar o projeto de radicalização democrática da sociedade.

Em seu número inaugural, PERIFERIAS apresenta o  artigo de abertura “O Paradigma da Potência e a Pedagogia da Convivência”; entrevista Ailton Krenak, importante liderança indígena para o América Latina; traz artigos acadêmicos da Maré – Rio de Janeiro, Cidade da Praia – Cabo Verde, Molenbeek – Bruxelas; e apresenta a seção Narrativas Estéticas: ensaio fotográfico com Imagens do Povo; Depoimento sobre a vida em prisão na Escócia; História em quadrinhos sobre a atividade mineradora em Goa – Índia; Poesia Maloqueirista, de São Paulo; e ainda resenhas e a Carta da Maré – Manifesto das Periferias, traduzida para dez idiomas.

Embarque conosco nesse movimento às Periferias do mundo!

VOLTAR AO TOPO